SEFAZ do Rio Grande do Sul oferta 50 vagas para o cargo de Auditor Fiscal da Receita Estadual em seu novo Concurso Público.

Quem reside no Rio Grande do Sul e está de olho em oportunidades em concursos públicos, precisa saber que a Secretaria da Fazenda do Estado, a SEFAZ RS, publicou na manhã da última quarta-feira, dia 12 de setembro, o seu novo edital para um certame no órgão. Para esse momento, o documento que foi divulgado pelo Diário Oficial está contemplando vagas para a função de Auditor Fiscal da Receita Estadual.

Ficou interessado e quer mais informações sobre como fazer para participar? Então fique ligado que nós te damos todas as dicas para não ficar de fora. Vamos a elas.

Sobre as vagas

O salário inicial divulgado para o cargo de Auditor Fiscal é de R$ 20.463,50. No total, serão ofertadas 50 oportunidades. Essas possuem o requisito principal da formação em nível superior.

As áreas desejadas são: Tecnologia da Informação, Engenharia, Ciências Jurídicas e Sociais, Ciências Econômicas, Ciências Contábeis e Administração.

Outros requisitos

Além da formação, ainda há outros requisitos importantes para participar. Sendo assim, em caso de candidatos do sexo masculino, esses precisam estar quites para com as suas obrigações militares.

Além desse, ainda é preciso: ter a idade mínima de 18 anos já completados na data de sua posse; estar em dia com as suas obrigações eleitorais; e ter comprovada a sua aptidão psíquica e física para o cargo, apresentando laudo médico com emissão do órgão oficial de saúde do Rio Grande do Sul.

Como faço para me inscrever?

Para se inscrever para o cargo de Auditor, é muito simples. Basta acessar o site da banca organizadora, o CESPE, no endereço eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos. Vale lembrar que essas ainda não começaram, sendo o prazo para a inscrição dos dias 15 de outubro até 13 de novembro.

Ainda, será cobrada uma taxa para a inscrição dos candidatos. Essa é no valor de R$ 187,77. O pagamento desse valor poderá ser feito até o prazo final de 27 de dezembro de 2018.

Etapas do certame da SEFAZ-RS

O certame da Secretaria da Fazendo do Rio Grande do Sul será realizado em apenas uma etapa. Nessa, serão aplicadas um total de 3 provas objetivas, sendo divididas essas em blocos I, II e III.

A previsão é de que os exames ocorram nos dias 2 e 3 do mês de fevereiro de 2019. No primeiro dia, as provas ocorrerão no período da manhã e, no segundo dia, na parte da manhã e tarde.

Foi informado que a duração dos exames varia de 4 a 5 horas, dependendo do bloco. No total, os participantes irão responder 220 questões sobre as mais diversas disciplinas, como língua portuguesa, matemática e raciocínio lógico, contabilidade, direito penal, direito civil, direito empresarial, e muito mais. As provas irão até o valor máximo de 130 pontos.

Segundo edital da SEFAZ-RS

Além do edital mencionado na matéria, ainda está com as inscrições abertas um segundo edital para a SEFAZ-RS. Trata-se do certame que busca o preenchimento em vagas como Assistente Administrativo Fazendário e como Técnico Tributário do órgão.

Cada cargo recebeu um total de 50 oportunidades, com salários que variam de R$ 3.040 (Assistente) a R$ 9.300 (Técnico). As inscrições podem ser realizadas também pela Internet, no endereço já divulgado para o processo seletivo anterior.

Para as vagas de Técnico Tributário é cobrada uma taxa de R$ 187,77. Já para o de Assistente, esse valor é de R$ 82,25.

Vale lembrar que as inscrições seguem abertas somente até o dia 26 de setembro. Portanto, falta muito pouco para o seu encerramento oficial.

Para o cargo de Técnico, a seleção será por meio de prova objetiva, com um total de 160 questões de assuntos variados. Já para Assistente Administrativo, o exame totaliza 80 questões.

Para esse processo seletivo, as provas ocorrerão em Porto Alegre, no dia de 1º de dezembro para o cargo de Assistente. Já para o dia 2 de dezembro, as provas estão reservadas para o cargo de Técnico.

Por Kellen Kunz


Certame oferta 10 vagas de emprego para a função de Procurador.

Quem tem interesse em se preparar a fim de seguir a vida profissional no setor público com boa remuneração, pode obter aqui uma ótima notícia. No diário oficial do estado de Pernambuco de 17 de janeiro (quarta-feira), a Procuradoria Geral do Estado (PGE PE) lançou o edital do seu próximo certame.

As chances são para a função de procurador e o salário para quem ingressar na carreira é de R$ 13 mil. Para concorrer é necessário possuir formação de nível superior na área de Direito.

Confira outras informações do concurso público da PGE PE a seguir:

Sobre a inscrição

Para você se cadastrar no processo seletivo da PGE PE é necessário acessar o endereço eletrônico www.cespe.unb.br/concursos e preencher o formulário com seus dados pessoais. O prazo de início das inscrições terá início na data de 23 de janeiro (terça-feira) e se estende até o dia 2 de fevereiro (sexta-feira).

A taxa custa R$ 210 e o boleto pode ser pago em qualquer banco, lotérica ou agência dos Correios até o dia 9 de fevereiro (sexta-feira).

Caso você seja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) saiba que pode solicitar isenção do pagamento das custas. Mas lembre-se que é até o dia 25 de janeiro (quinta-feira).

A empresa contrata para ser responsável pela organização do concurso é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). Antes, essa banca era chamada de Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (CESPE / UnB).

Sobre as vagas na PGE de Pernambuco

No edital, há previsão de preenchimento de 10 vagas, sendo uma reservada exclusivamente para quem é portador de necessidades especiais (PNE). As chances oferecidas são para o cargo de Procurador do Estado de Pernambuco. A remuneração inicial é de R$ 13.648,64, além de benefícios, como por exemplo, gratificação de produtividade. A carga horária de trabalho é de 30 horas por semana.

Requisitos para ser procurador na PGE PE

Dentre as principais exigências para exercer a função de procurador no estado de Pernambuco estão: possuir diploma de graduação em Direito, emitido por instituição devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), possuir cadastro ativo na ordem dos advogados do Brasil (OAB), ter idade mínima de 18 anos na data da posse, possuir nacionalidade brasileira, estar em dia com as obrigações eleitorais e militares, s for homem, não ter antecedente criminal, entre outros requisitos.

Fases do concurso

Os candidatos serão examinados nas seguintes etapas: 1) prova objetiva; 2) prova discursiva e 3) avaliação de títulos.

A prova de múltipla escolha será composta por 100 questões com 5 alternativas cada, sendo que apenas uma é correta. A data prevista para aplicação dessa prova é no dia 17 de março (sábado) à tarde. Os concorrentes terão 5 horas disponíveis para responderem aos quesitos e preencherem o cartão de resposta.

As matérias cobradas são: direito constitucional, previdenciário, tributário, financeiro, direito ambiental, administrativo, processual civil, penal, direito civil e empresarial, direito do trabalho e processual do trabalho.

Na avaliação discursiva, os candidatos devem elaborar um parecer e uma peça processual em 5 horas de prova. A data programada para essa fase é no dia 18 de março (domingo) no turno da manhã.

Já na avaliação de títulos, serão considerados: diploma de mestrado, doutorado, cursos de extensão universitária e especialização. Além disso, podem pontuar por comprovar as seguintes experiências: exercício de cargo ou função em instituições públicas, publicação de trabalhos jurídicos em periódicos, título de professor de Direito, arrazoados forenses e livros de própria autoria publicados no ramo da ciência jurídica.

Mais detalhes do certame da PGE PE

Saiba a respeito de outras informações do processo seletivo aqui www.cespe.unb.br/concursos.

O concurso terá validade de 2 anos, mas pode ser prorrogado por igual período, a partir da homologação, uma única vez e a critério do órgão.

Por Melisse V.





CONTINUE NAVEGANDO: